26/11/2009

Vamo lê, que tá facinho!

Há algum tempo venho pensando em criar um blog para divulgar meus textos e minhas ideias – que não tem mais acento. A verdade verdadeira é que quero fazer do blog, o que ele virou para todo estudante de jornalismo: um meio de divulgação do nosso talento para escrever. Verdade é também que nem todos têm este talento, talvez eu não tenha, mas minha mãe disse que eu escrevo bem, e eu acreditei.

Decidi fazer jornalismo do dia pra noite, sem explicação nenhuma. Pensava em História, Moda, Gastronomia, até Engenharia eu devo ter pensado... Não, não! Não é pra tanto também. Hahahaha. Se isso justifica, eu sempre gostei de escrever, principalmente textos como “Minhas Férias de Verão” e meus aborrecimentos de adolescente no Meu Querido Diário – que naquela época era muito mais um odiado diário, por tantas revoltas desabafadas.

Hoje componho a estatística dos milhões de estudantes de jornalismo no Brasil. Entrei na faculdade querendo fazer cobertura de Moda, enquanto eu ia para as aulas no melhor do estilo “acordei-com-preguiça-de-escolher-minha-roupa”. Por influência do estilo “patricinha-fashion” das meninas da minha Universidade mudei um pouco meu estilo, mas continuo inimiga do salto alto. Atualmente já abri mão da moda, se virar, bom, se não, paciência. Penso que irei gostar de falar sobre cotidiano, entreterimento, agenda ou meio ambiente. Afinal, como boa escoteira durante oito anos completos, eu tinha que gostar da natureza.

Estou estagiando em assessoria de imprensa, mas se você me convidar para um redação de site ou revista, eu vou sem pensar duas vezes. Nada contra as assessorias, afinal, sem elas o trabalho dos jornalistas, na construção das notícias seria muito mais difícil. Porém, pessoalmente eu gostaria de ligar para as assessorias e não para os jornalistas. Mas, é como meus pais sempre me ensinaram: a gente tem que começar de algum lugar.

E agora estou eu, lindamente criando mais um blog. Este deve ser o terceiro, mas é o primeiro com intenções profissionais, uma vez que os outros só exerciam a mesma função do “Meu Querido Diário” e necessitavam obrigatóriamente de um comentário para cada atualização. Agora tudo mudou, vamos lutar para que a Letícia entre na redação! E que fique claro: EU QUERO QUE VOCÊ LEIA! (todos os dias).