07/08/2014

Gratidão

Tim Maia só cantou “ah, se o mundo inteiro me pudesse ouvir” porque no tempo dele não tinha a internet. Se tivesse, o danado tinha colocado a boca no trombone. Digo, no Facebook. Nisso saí na frente, Tim. E vim dizer o que está na minha cabeça de uns tempos pra cá. Não quero profetizar, não nasci pra isso, é só porque acho que nessa vida a gente aprende mesmo é com os outros (ou com os tombos).

É só porque eu queria mais gratidão nesse mundão de meu deus. Todo mundo faz, faz muito, e no fim do dia recebe um trânsito como recompensa, ou um trem cheio, ou tanta coisa que não compensa o nosso suor.

Temos um milhão de justificativas políticas e blá blá blá para dizer porque todo esse caos é como é. Mas se cada paulistinha abrisse mão do próprio orgulho para não ser desrespeitoso no meio dessa bagunça e simplesmente agradecer por ter tido um dia de trabalho, tudo seria muito mais leve.

Não tá fácil pra mim, nem pra você. Nem pra ninguém! Eu escorrego sempre, não sou santa. Xingo mesmo! Mas se o mundo inteiro me pudesse ouvir, eu queria só uma pitadinha de gratidão a cada passo que a gente dá no nosso dia. Gratidão por conseguir respeitar o nosso espaço e o do próximo.


Grata por ter lido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário