06/11/2014

São Paulo, um desabafo

Como essa cidade é irritante. 
Não é só o trânsito e a multidão. 

É o alarme da moto disparado junto com a sirena que de longe vai socorrer a razão do pior trânsito do ano. 

É a pipoca de rua, metade doce, metade salgada, que já tá cinco Reais. Quanté que vou pagar quando estiver com 30 anos? 

É esse tanto de gente que fala do sapato que quer da vitrine, do vestido, do pepino que deu hoje no trabalho e da criança que ficou doente. E essa ausência de um segundo de silêncio que seja. 

É o pedido de desculpa pelo esbarrão sem querer que é devolvido com uma cara feia. Foi a pressa, moço, me desculpe. Já tô atrasada!

É a ultrapassagem do pedestre no caminho da escada rolante do metrô. Mas, moço, observe: eu não parei do lado esquerdo. Foi o da frente, o da frente do da frente. O moço ultrapassa. 

É a dor nos ombros que a vida corrida, com pressa, sem tempo, me causa. Essa moda de trabalhar até mais tarde. E eu perfumando o metrô com Salompas.

É o imposto alto e o asfalto esburacado. A passagem cara e o trem que não anda. É a falta de água e o excesso de calor. Essa preocupação sobre quanté que meu filho vai pagar na pipoca da porta do metrô? 

Nenhum comentário:

Postar um comentário